Existe espaço para o 3D no Brasil? – Dsigner Treinamentos
A estratégia no novo normal
17 de dezembro de 2020

Existe espaço para o 3D no Brasil?

O Brasil com sua grandiosidade em tamanho e diversidade também é referência na área 3D.

Apesar do relativamente baixo investimento no setor de tecnologia, quando comparado às potências norte americanas e asiáticas, o Brasil a cada ano tem se reinventado, seja em expansão tecnológica ou exportação de trabalhos ou profissionais.

O profissional da área de 3D pode ingressar nas empresas globais via home office, prestação de serviços ou freelance, atualmente impulsionado pela pandemia.

Isto quebra as barreiras locais e abre uma nova demanda que compete qualidade e também requer boa comunicação. Neste caso o estudo de outras línguas também se faz essencial como a língua inglesa ou o mandarim para que se possa além de trabalhar no mercado nacional possa também ingressar ao mercado Americano ou Chinês que se encontra a longo tempo em ascensão.

Como todo o mercado da arte, o profissional precisa dedicar horas de estudo e preferencialmente ter uma estrutura local para desenvolvimento de seus trabalhos. A elaboração de um portifólio é fundamental para que o contratante entenda o nível de desenvolvimento que o profissional atingiu.

É um caminho aparentemente “longo” que requer investimentos, mas quando pensamos em qualquer trabalho nas mais diferentes áreas de atuação, praticamente todos levam a necessidade de estudos e/ou investimentos, principalmente quando precisamos ter diferenciais de qualidade. Assim não devemos pensar na área do 3D como algo distante ou dispendioso e sim como mais uma opção viável.

Mas antes de se aplicar a este investimento, devemos analisar e direcionar ao foco da atuação, pois o mundo do 3D está em constante crescimento e temos leque grande a avaliar e assim escolher onde atuar.

Abaixo alguns exemplos de área de atuação e relação de softwares relacionados (os softwares relacionados são apenas exemplos dos principais utilizados, pois a gama de programas relacionados por área possui uma extensão ainda maior):

Desenvolvimento de Jogos Digitais
Criação de cenários e personagens em 3D em programas como o Blender, Zbrush, Maya e 3DS Max. Programação C# para uso em Unity ou C++ para uso em Unreal.

Impressão 3D
Criação de bonecos, Peças para pequenas quantidades, maquetes, modelos para uso em fundição, desenvolvimento de oficinas makers e peças sob encomenda.
Investimento em impressoras 3D e programas como o Cura, Blender, Zbrush, Maya, AutoCAD, Sketchup e 3DS Max.

Projetos Mecânicos e metalurgia
Criação de protótipos ou desenhos técnicos 3D em programas como o AutoCAD, Inventor, CATIA, Solidworks.
Projetos arquitetônicos
Criação de projetos 3D focados para a área da construção civil em programas como Revit, AutoCAD e SketchUP.

Realidade Virtual
Quase um braço da área de jogos, também tem seu desenvolvimento a parte para uso em áreas como educação, terapia e arquitetura. Desenvolvimento através de softwares que criam saida para uso em óculos especiais como Unity, Unreal, 3DS Max e Blender.

Realidade Aumentada
Também um braço da área de jogos que se expande a Editoras e outras áreas como a educação e saúde, com uso da câmera do celular para interatividades com ambientes reais, utiliza também o Unity ou Unreal em seu desenvolvimento.

Desenvolvimento de produtos
A área do design gráfico e publicidade também utiliza tanto em recursos para mockups de produtos quanto para vídeos utilizando programas como o 3DS Max e Blender.

Cinema, TV e Edição de Vídeo
O 3D está cada vez mais presente em longa metragens ou vinhetas de TV ou canais online.
Também são desenvolvidos em programas como o 3DS Max, Cinema 4D e Blender.

Jóias
A indústria de jóias também faz uso do 3D para projetos com o uso dos programas Rhinoceros, Inventor e Solidworks.

Os comentários estão encerrados.